Pages

Tuesday, September 17, 2013

TALABARTES E CINTOS


Travaqueda Retrátil vs Talabarte_2
TRAVA QUEDAS RETRÁTIL uma boa opção para locais distantes do ponto de ancoragem. É preciso ter cuidado quando fazer extensões para não deixar o trabalhador exposto a um fator de queda maior que 2 ( proibido pela legislação brasileira) , pois pode causar lesões no trabalhador.
IMPORTANTE:
É preciso ter cuidado na compra do talabarte e cinto, pois existem alguns recondicionados, para ser considerado EPI o equipamento é obrigatório ter o C.A. (certificado de aprovação) que garante que aquele produto passou por testes rigorosos e esta em condições de ser usado. 

PROBLEMAS COM ANDAIMES SUSPENSOS


ANDAIMES MODULADO COM GUINCHO DE CABO PASSANTE.

 

Alguns fabricantes/locadores/construtoras desses equipamentos cometem erros GRAVES:

  • Falta de Manutenção, na estrutura do andaime e no guincho;
  • Colocar o trava quedas fixado no guincho ( erro de projeto - tem que ser na estrutura);
  • Dimensionamento errado da fixação de um módulo no outro, causando quebra, deformação plástica do elemento (erro projeto - cálculo de esforços errado);
  • Documentação falha ou mesmo inexistente (fabricante não autorizado);
  • Manual do equipamento incompleto;
  • Falha ou ausência de treinamento dos operadores;
  • Ausência de profissional qualificado para aferir a instalação do andaime;
  • Falha na montagem do equipamento;
  • Falha na ancoragem do equipamento;
  • Falha na operação do equipamento;
  • Falta de um CHECK LIST.
  • Este equipamento é muito instável (balança muito, por ter apenas um cabo -problema de projeto), portanto é imprescindível quando parado fixar a estrutura.
Minha experiência tem encontrado em uma mesma situação 3, 4 e até 6 erros dos itens acima, isso contribui muito para a insegurança da operação.A corda de segurança tem salvado muitas vidas nestas situações, mas ainda encontro quem entra nestes andaimes sem estar fixado nelas.



Sunday, September 15, 2013

MEDIDAS ADMINISTRATIVAS E DE CONTROLE -

Medidas administrativas são ações que não precisam de nenhum equipamento para ser implantadas.
Medidas de controle são ações que visam diminuir os risco de acidentes nas atividade e nas áreas, através de eliminação do risco, substituição, monitoramento, uso de EPI/EPC. e etc.

Importância - A importância do uso dessas medidas:o seu baixo custo, a sua simplicidade,  sua eficiência, sua eficácia, a melhoria do ambiente de trabalho, a melhoria da qualidade do serviço, a melhoria de produtividade, a diminuição de perdas de materiais, a diminuição dos afastamentos e etc., por esses motivos essas medidas tem uma grande importância dentro da construção civil.

Para implantar essas medidas pode-se dispor das ações de:


  • INTERDIÇÃO ÁREAS - interditar áreas de risco, para acesso restrito a pessoas qualificadas e equipadas, exemplo: interditar áreas com risco de desmoronamento;
  • INTERDIÇÃO DE PARTES DE UM EQUIPAMENTO - interditar funções, setores ou partes de um equipamento, exemplo: interditar cancelas de uma torre de guincho, interditar partes de uma andaime fachadeiro;
  • REMANEJAMENTO DE TRABALHADORES - são atividades insalubres em que trabalhadores estão submetidos a riscos, para reduzir essa exposição de caráter acumulativo faz-se rodizio, permitindo que o organismo do trabalhador se recupere. exemplo: atividade de carregar pesos.
  • ISOLAMENTO DE ÁREA - semelhante a interdição, a diferença é que você coloca a área de risco em um local longe da circulação de pessoas, limitando o risco apenas as pessoas que trabalham no equipamento ou na área de trabalho. exemplo: tirar a bancada de corte de cerâmica da circulação e colocar em uma varanda ou em um quarto.
  • SINALIZAÇÃO - Esse instrumento muito importante tem um impacto muito grande no canteiro de obra, tem a função educativa, como também colocar em alerta sobre os riscos que estão submetidos os trabalhadores naquela área, atividade ou equipamento.exemplo: sinalizar locais com risco de queda de materiais para pessoas não permanecerem no local.
  • INSPEÇÃO - A inspeção é necessário estabelecer um período para checar que é função da qualificação da mão de obra, da quantidade de pessoas, do treinamento, do risco envolvido, do histórico e etc. A média de inspeções para proteções coletivas tenho indicado uma inspeção por semana.
  • MONITORAMENTO - É o acompanhamento seja por instrumentos, por inspeção visual, é importante quando o risco aumenta de forma continua, exemplo: contaminação por produtos químicos, poeiras e etc.
  • PERMISSÃO DE TRABALHO ( PT )- 
  • LIBERAÇÃO DE ÁREA - Acredito ser muito importante na construção civil, muitas vezes trabalhador faz as proteções e a segurança não é avisada, quando descobre a proteção esta completamente errada.
  • LIBERAÇÃO DE EQUIPAMENTO - Muitas vezes o equipamento quebra, o mecânico visita a máquina e não deixa documento dizendo que consertou, isso é grave, pode acontecer um mal entendido e o operador achar que já consertou enquanto ele esta aguardando uma peça para terminar o serviço.
  • CHECK LIST DA OPERAÇÃO E DO EQUIPAMENTO - .............................
  • ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO ( A.R.) - Um das ferramentas mais PODEROSOS do departamento de segurança, é fundamental principalmente em áreas novas, em atividades novas.
  • HISTÓRICO DA ATIVIDADE - ............................
  • GINÁSTICA LABORAL - ......................
  • DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE - ..................
  • DESCRIÇÃO DOS RISCOS DA ATIVIDADE - .........................
  • DESENHO DA ATIVIDADE OU DA ESTRUTURA - ..................
  • TREINAMENTOS RÁPIDOS, AVISOS E ALERTAS NO INÍCIO DAS ATIVIDADES -......
  • ETC,  ETC
O gerenciamento de riscos, o departamento de segurança, os profissionais de segurança na minha avaliação precisam utilizar mais esses instrumentos para melhorar o ambiente de trabalho de sua empresa. 

Tuesday, April 16, 2013

Improviso e falta de Inspeção.

Receita para o aumento do número de acidentes na construção civil, começar atividades sem avaliação do departamento de segurança.

Para evitar acidentes :
Deveria ser obrigatório PT para as seguintes atividades na construção civil:
Entenda que PT (permissão de trabalho), exige que a atividade só pode começar depois de ser aprovada pelo departamento de segurança.


1- trabalho em altura (andaimes, periferias, Torres e etc. );
2- espaços confinados ( caixa d'água etc);
3- escoramentos.
4- maquinas ( guinchos, serra circular , betoneiras, serras manuais e etc);
5- proteções coletivas ( bandejas, proteções de periferia, linha de vida, fechamento de laje) EPC;


Friday, November 30, 2012

A.R. - Análise de Risco em Andaimes Suspensos


click para aumentar
Este modelo não é aplicável a todos os andaimes, ela tem que ser adaptado a cada caso.

Saturday, November 3, 2012

PROTEÇÕES DE PERIFERIA e COLETIVA

principais erros encontrados



clique na figura para aumentar
LINHA DE VIDA(Cabo de Aço);
PROJETOS - ausência de projeto, projeto mal elaborado.
DIMENSIONAMENTO - perfis utilizados abaixo da especificação, não atende ao esforço gerado.
FUNDO DE VIGA - altura do cabo de aço não atende, não protege a queda.
COMUNICAÇÃO - proibido acesso pessoas sem fixação na linha de vida; área restrita a pessoas fixadas na linha de vida.
CARGA - quantidade de trabalhadores fixado ao cabo acima do permitido.
MONTAGEM - erro na montagem; montagem diferente do projeto; fixação do tubo errada.
CINTO DE SEGURANÇA - talabarte sem C.A.; montagem cinto talabarte errada; cinto/talabarte avariado; talabarte sem amortecimento com cabos abaixo da cintura.
LINHA - uso de corda (não tem resistência e muito flexível) o correto é usar cabo de aço.
RISCO - trabalhador fica confiante se expõe mais, caso estiver mal instalada aumenta o risco.





clique na figura para aumentar
PLATAFORMA DE PROTEÇÃO (Bandeja)
PROJETO - ausência de projeto.
DIMENSIONAMENTO - perfil abaixo da especificação ( perfil fino).
ESTADO DE CONSERVAÇÃO - suportes deformados; oxidados; remendados com solda.
MONTAGEM - apoio do suporte de forma errada (provocando deformação, suporte maior que apoio); madeiras fora de norma ( pintada/rachada/ com nós/ com irregularidades); montagem sem EPI e sem EPC;
DESMONTAGEM - sem EPI / EPC; não limpa as bandejas antes de desmontar.
COMUNICAÇÃO - local sujeito a queda de objeto proibido permanência; área interditada para regularização não se aproxime.
MANUTENÇÃO - falta de manutenção ( chapas/madeira fora de lugar/ quebrada/ rasgada ); oxidação da estrutura; deformação na estrutura.



clique na figura para aumentar
PROTEÇÃO DE ENTORNO ( Periférica) fixada em madeira/ concreto.
PROJETO - ausência de projeto ( com ART ).
DIMENSIONAMENTO - fixação na forma muito pequena; perfil metálico usado muito fino; fixação no concreto mal feita; madeira não normatizada (rachada/pintada etc.)
MONTAGEM/DESMONTAGEM - sem EPI/EPC; erros na montagem; suporte sem apoio.
ESTADO DE CONSERVAÇÃO - deformados; oxidados; quebrados.
COMUNICAÇÃO - ausência de placas: não retire a proteção; área com risco de queda e morte, área interditada para regularização não se aproxime.
RISCO - trabalhador mais confiante se expõe mais, mal instalada aumenta o risco.



clique na figura para aumentar
QUEDA DE OBJETOS
AMARRAÇÃO - falta de amarração nas estroncas de periferia; falta de amarração na movimentações de formas; falta de amarração de objetos próximos a periferia.
REDE - rede de proteção colocada em local errado; sem rede entre a laje a ser concretada e a bandeja secundária.
BANDEJA - mal projetada, com chapa fina ou espaço entre apoios grande.
COMUNICAÇÃO - falta de placa: área sujeito a queda de objetos, proibido permanência; área interditada para regularização.

ANDAIMES MÓVEIS

 Erros mais encontrados
Projeto - ausência de projeto dos andaimes (sem ART - com muita frequência); ausência do projeto de fixação dos andaimes, sem manual de operação e montagem.
Numeração - ausência de numeração da balança.
Fixação da balança - não segue projeto, estrutura instável.
Corda de Segurança - não normatizada; amarrada no mesmo local do cabo do andaime; em atrito com a alvenaria.
Trava Quedas - sem C.A. ; fora de prumo; fixada ao mecanismo de içamento (guincho- certo é fixar na estrutura); fixado no mesmo grampo do andaime.
Cinto de Segurança- talabarte não normatizado ( sem C.A.);
Peso - Sem placa indicativa de capacidade (visível); sem cálculo estrutural.
Módulos - elemento para prolongamento mal dimensionado (apresenta deformação plástica).
Mecanismo de içamento - sem revisão; molas cansadas.
Cabo de aço - emendas de cabo sem os 3 grampos.
Soldas - soldas sem ensaios, soldas em locais de grande tensão.
Proteção de periferia - não isolar áreas abaixo (queda de objetos) , não isolar área de fixação dos perfis.
Comunicação - FALTA PLACAS : proibido acesso de pessoas não autorizadas; área sujeita a queda de objetos; antes de começar o trabalho fazer check list , sem numeração da balança, sem carga máxima.
Operação - não amarrar o andaime depois de movimentar , entrar e sair sem estar amarrado ( ao encontrar a corda longe do acesso é a prova que ele entrar sem estar amarrado); andaime não nivelado; não distribuir peso na balança.

Friday, May 6, 2011

Wednesday, May 4, 2011

ACIDENTES FATAIS

Relate casos ocorridos em canteiro de obras com vitimas fatais

ACIDENTES COM QUEDA , PESSOAS E OBJETOS

relate casos em que houve queda de objetos ou pessoas mas que não houve ninguém ferido.

ACIDENTES EM GUINCHO

relate casos de acidentes no Guincho

ACIDENTES EM ANDAIMES

relate casos em que houve acidentes em andaimes

ACIDENTES com Equipamentos Mecânicos

acidentes em que envolveram equipamentos mecânicos

ACIDENTES COM PESSOAS SEM EPI

relate casos que pessoas se acidentaram porque estavam sem EPI

ACIDENTES COM ESTRUTURAS

Acidentes envolvendo estrutura da obra

RISCOS FATAIS

Qualquer risco de acidente, mesmo que não tenha acontecido, descrever a POSSIBILIDADE de um acidente com vitima FATAL.

Acidentes no canteiro de obra:

Este relatos não deve revelar ou identificar a construtora nem o local, basta relatar o acontecido. Participe conte sua história.

A-0- Erros em obras, EPC e Andaimes.
A-1- Acidente fatais.
A-2-Acidente com queda de pessoas ou objetos.
A-3-Acidente no Guincho (elevador de carga/ pessoas)
A-4-Acidente em andaimes
A-5-Acidente em equipamento mecânico.
A-6-Acidente com pessoas sem EPI.
A-7-Acidente envolvendo estruturas
A-8-Acidente com invalidez.
A-9-Acidente por doença adquirida no trabalho
A-10- RISCOS FATAIS

DISTRIBUIÇÃO DE ACIDENTES

DISTRIBUIÇÃO DOS ACIDENTES POR CAUSA

Essa distribuição por tipo de causa, nos orienta os maiores perigos na C.Civil (Ribeirão Preto).

  • Quedas = 37,3%; C/ferramentas,máquinas=16 % ; Acidentes trajeto=12 %
  • Impacto por objeto= 11 %; Corpo estranho= 8 % ;Outros = 15,7%
conforme o endereço eletrônico abaixo:
http://www.scielo.br/img/revistas/rem/v58n1/a07tab01.gif